SUPERFÍCIES DE CONTATO ALTERNATIVAS

Metal-polietileno Metal-metal Cerâmica-cerâmica

O contato entre os componentes de uma prótese se dá, habitualmente, entre uma cabeça femoral metálica, composta por uma liga de cromo e cobalto e uma taça encaixada na bacia produzida em plástico de alta resistência chamado polietileno. Acontece que esse polietileno, com o passar do tempo, acaba produzindo micro-partículas, devido ao atrito constante com o metal da cabeça femoral. Este "debris" de polietileno, como é chamado, provoca várias reações locais, inflamatórias e de sensibilidade, que levam à destruição do osso ao redor da prótese, fazendo com que essa se solte e necessite ser trocada mais precocemente. Por conta disso, novas superfícies de contato foram desenvolvidas e estão em uso, com resultados promissores. São elas a Metal-polietileno crosslink, a Metal-metal e a Cerâmica-cerâmica, conforme as ilustrações acima. Como apresentam desgaste menor, possibilitam uma durabilidade maior. A desvantagem é que devem ser colocadas com extrema precisão pois, do contrário, também podem sofrer um processo de desgaste e necessitar de troca.

 
     
  Web Design Labore Comunicação