ARTRITE SÉPTICA

DEFINIÇÃO

PREVENÇÃO

DIAGNÓSTICO

TRATAMENTO

Escherichia coli Pseudomonas aeruginosa Staphilococcus aureus

DEFINIÇÃO

Também chamada de artrite infecciosa é a contaminação do quadril por uma bactéria ou fungo que geralmente evolui para a formação de uma coleção purulenta no interior da cavidade articular. Pode acometer pessoas de qualquer faixa etária, apresentando características próprias para cada um desses grupos.

  • Recém-natos: a contaminação se dá pela via sanguínea e os agentes causadores mais comuns são Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Staphilococcus aureus.
  • Crianças: pode ocorrer contaminação pelo sangue a partir de um foco existente em outra parte do organismo ou em conseqüência de um trauma local.
  • Adultos: está geralmente associada a doenças que diminuem a imunidade do organismo, como a AIDS, Tuberculose e Câncer.

PREVENÇÃO

Recomenda-se aos adultos a prática de hábitos alimentares saudáveis e de evitar o uso de álcool ou drogas, pois essas substâncias costumam diminuir a resistência do corpo, tornando-o mais vulnerável às infecções. Qualquer pessoa que apresente um quadro súbito de dor na virilha acompanhada por febre e redução dos movimentos da articulação coxo-femoral deve ser imediatamente avaliada por um especialista. A febre pode ser alta ou baixa dependendo do agente causador da infecção. Na tuberculose articular a febre costuma ser baixa. Deve-se ficar atento quando os bebês apresentam febre persistente e choro constante, que aumenta quando se move a articulação do quadril. Observar se esse quadril do bebê se mantém fletido (dobrado), com o pé rodado para fora, pois essa posição que alivia a dor e o desconforto provocados pelo acúmulo de líquido purulento no interior da cavidade articular, poderá auxiliar o médico a suspeitar da enfermidade.

DIAGNÓSTICO

Após uma minuciosa coleta de informações e um acurado exame clínico o médico poderá solicitar um hemograma completo, que deverá evidenciar um aumento de leucócitos (as células de defesa do organismo) juntamente com os assim chamados bastões ou glóbulos brancos jovens.

Outros Exames Complementares

  • Rx da bacia.
  • Rx do tórax, para descartar foco de pneumonia ou tuberculose.
  • Ultra sonografia do quadril para verificar se há líquido no interior da articulação.
  • Tomografia computadorizada do quadril.
  • Ressonância magnética, para evidenciar possível presença de líquido purulento no interior da junta.
  • Punção articular para se coletar, com auxílio de uma agulha, o pus existente na articulação a fim de submetê-lo à cultura e antibiograma. O objetivo desses exames é identificar o germe causador da infecção e os antibióticos mais indicados para o tratamento da doença.

TRATAMENTO

O tratamento da artrite séptica visa dois objetivos: eliminar o germe causador da infecção e drenar a secreção purulenta aprisionada no interior da junta. Se essa secreção não for drenada irá provocar a destruição da cartilagem que reveste as extremidades ósseas, pela ação das substâncias tóxicas presentes no líquido purulento e que são produzidas por germes vivos e mortos e células de defesa também vivas e mortas. É essencial que se identifique o mais rapidamente possível o germe causador da infecção, pois isso irá permitir que se utilizem os antibióticos mais indicados para cada caso. Muitos hospitais dispõem de infectologista, que é o médico especializado em germes e infecções. Trabalhando em equipe, esse especialista e o ortopedista de quadril poderão integrar seus esforços com o objetivo de tratar a artrite séptica com a maior eficácia possível.

A artrite séptica do quadril é uma doença séria que deve ser tratada o mais precocemente possível, utilizando-se todos os recursos terapêuticos disponíveis, com destaque para a drenagem cirúrgica. Essa drenagem, que é a lavagem contínua e exaustiva com soro fisiológico, associado ou não a outros medicamentos, é o tratamento imediato que deve ser instituído em caráter de emergência, com o objetivo de salvar a junta e a vida do paciente. Quando a artrite séptica do quadril está relacionada a uma cirurgia de prótese, o tratamento pode exigir a retirada dessa prótese, que pode ou não ser substituída por outra, a critério do médico assistente. O tratamento da artrite séptica deve ser realizado em regime de internação hospitalar, com o paciente recebendo medicamentos intravenosos por cerca de 15 dias, que podem chegar a 45 dependendo do caso. Depois desse período, e a critério médico, o paciente poderá continuar o tratamento em sua residência, tomando antibióticos por via oral por mais dois a seis meses.

 
     
  Web Design Labore Comunicação